Quer saber como emagrecer e perder barriga? Então, veio ao lugar certo! Confira nesse artigo dicas simples para emagrecer e, de quebra, ainda dar adeus à barriguinha.

Não é de hoje que se sabe que cultivar bons hábitos alimentares, assim como, praticar exercícios são atitudes fundamentais para quem quer entrar em forma, ou seja, emagrecer e ainda acabar com a barriga, sem falar que ainda ajuda a ter mais saúde e qualidade de vida.

Emagrecer, muito mais do que uma simples preocupação estética, além de ajudar a aumentar a energia e a disposição, ainda melhora a autoestima e garante o fortalecimento do sistema imunológico.

Por isso, resolvemos mostrar aqui algumas estratégias para ajudar nessa verdadeira batalha que é emagrecer, apesar de simples, acredite, elas podem fazer toda a diferença na balança. Confira.

Hoje uma das melhores maneiras para emagrecer naturalmente é fazendo o uso de algum emagrecedor natural, e o detox caps funciona muito bem para quem deseja emagrecer de forma rápida e de forma natural sem prejudicar a saúde.

1. Invista em alimentos crus e ricos em fibras

Além de ajudarem a melhorar o funcionamento do intestino e a digestão, prevenindo a prisão de ventre, os alimentos crus e ricos em fibras ajudam a emagrecer por aumentarem a sensação de saciedade e ainda ajudarem a manter a microbiota intestinal saudável.

Por isso, não esqueça de caprichar no uso da aveia, pão integral, cenoura crua, maçã, linhaça, lentilha, alface, sementes de chia, pera, morangos, entre outros.

2. Evite bebidas açucaradas

Bebidas como refrigerantes, mesmo os light e diet, e sucos industrializados devem ser evitados, pois eles podem resultar em gordura abdominal entre outros problemas de saúde, como obesidade, diabetes, cáries…

3. Fuja das frituras

Evite também as frituras, pois além de engordarem muito, também aumentam a quantidade de gorduras trans e saturadas, podendo favorecer o aumento do colesterol LDL, e assim, o risco de obesidade, doenças cardíacas, câncer e diabetes.

Prefira alimentos grelhados, a vapor ou cozidos.

4. Evite alimentos processados

Evite consumir molhos como ketchup, maionese, comidas congeladas, industrializadas ou outros produtos processados, pois são alimentos que possuem mais sal, promovendo a retenção hídrica, aumentando a sensação de inchaço. Sem falar nos conservantes que fazem muito mal à saúde.

5. Comece com uma salada

Procure iniciar as refeições com um prato de salada, isso irá aumentar a sensação de saciedade, controlando o apetite.

6. Pratique exercícios físicos

Procure praticar exercícios físicos regularmente, além de ajudar a emagrecer e a diminuir a barriga, também melhora a saúde como um todo.

7. Acelere o metabolismo

Invista em estratégias para aumentar o metabolismo como, por exemplo, consumindo pimenta vermelha, chá verde, gengibre e água gelada, que são alimentos termogênicos, portanto, ajudam o corpo a emagrecer.

8. Mastigue bem os alimentos

Procure comer devagar e mastigar bem os alimentos, dando tempo para que os sinais de saciedade cheguem ao cérebro, indicando que o estômago está cheio.

9. Faça 6 refeições por dia

Procure realizar cerca de 6 refeições por dia, mastigando muito bem os alimentos e, assim, evitando comer mais do que o necessário.

10. Beba muita água

Para eliminar as toxinas acumuladas no organismo e hidratar o intestino, regularizando a sua função, procure beber bastante líquido, no mínimo, 2 a 2,5 L de água por dia, entre as refeições.

11. Evite doces

Evite ingerir alimentos com açúcar na composição, como sobremesas, bolos, sorvete ou chocolates, por exemplo, preferindo frutas cítricas e ricas em fibras, que com seu sabor adocicado ajudam a diminuir a vontade de comer doces.

12. Fuja das gorduras

Evite todas as fontes de gorduras adicionadas, como margarina, embutidos, salsichas, pele das aves ou gordura das carnes, em vez disso, prefira alimentos com gorduras benéficas para o organismo, como abacate, azeite de oliva…

13. Diminua o consumo de carboidratos

Quer ter a barriga lisinha? Então, a dica é não ingerir mais de um alimento fonte de carboidrato por refeição. Assim, se comer uma batata, não coma arroz, pão ou macarrão na mesma refeição, como acompanhamento invista em saladas ou legumes.

14. Leia os rótulos

Pode parecer besteira, mas esse simples gesto de ler o rótulo das embalagens é muito importante para quem quer emagrecer. Assim, estará evitando comprar alimentos muito calóricos ou com um alto teor de açúcares ou gorduras saturadas.

15. Siga essas dicas diariamente

Como pode perceber, essas dicas são simples e, por isso, fáceis de serem seguidas. Acredite, elas dão resultados se levadas a sério. Por isso, não perca o foco e preste muita atenção no que come, e como está ingerindo os alimentos.

 

Não precisa ser sombrio e desolador se o seu desejo sexual tiver caído. Aqui estão diferentes maneiras de recuperar seu mojo.

1. Apenas faça

Quanto mais você faz sexo, mais fácil é ficar excitado. Quanto menos você faz, menos quer fazer – seu corpo se esquece do desejo sexual. Portanto, fazer ‘sexo de manutenção’ com seu marido é importante. Ele mantém os sucos fluindo e também o ajuda a se sentir bem com o relacionamento, mantém você conectado e ajuda sua própria libido.

Dica: permita que seu marido a toque sexualmente, esteja de bom humor ou não. Os nervos conectados a partes do cérebro envolvidas na excitação sexual serão estimulados e a excitação física provavelmente se seguirá.

2. Auxiliares de excitação

Existem muitos estimulante feminino como lubrificantes, géis, óleos de massagem e brinquedos sexuais vendidos sem receita, disponíveis para aumentar sua libido. Os géis de excitação podem ajudá-lo a melhorar o humor e aumentar as sensações agradáveis. O gel é aplicado topicamente no clitóris, aumentando a sensibilidade e criando calor para aumentar o prazer durante a intimidade.

3. Mude sua pílula anticoncepcional

As alterações hormonais afetam muito o seu desejo sexual. As pílulas anticoncepcionais podem ser um dos maiores culpados – elas podem reduzir sua produção de testosterona, o que afeta o seu nível de excitação sexual. Certos tipos de medicamentos também podem secar você lá em baixo, tornando o sexo doloroso.

Dica: As pílulas trifásicas de controle de natalidade (que fornecem quantidades diferentes de hormônios a cada semana) podem interferir menos com o seu desejo sexual do que as pílulas monofásicas (que fornecem a mesma quantidade de hormônios em cada dose).

4. Perca peso

Se o peso extra está impedindo que você seja íntimo do seu marido, perdê-lo ajudará a acelerar o seu desejo sexual. Comece cortando farinhas e açúcares refinados e brancos da sua dieta, comendo um jantar mais leve e bebendo de seis a oito copos de água por dia para ajudar a perder peso.

Dica: Embora seja importante amar e aceitar seu corpo de qualquer tamanho, se você estiver acima do peso, perder cinco quilos pode estimular seus hormônios sexuais.

5. Desestresse antes do sexo

Estressores do cotidiano, como trabalho, notas de seus filhos ou uma sogra irritante, afetam sua vida sexual mais do que você imagina. Quando você está estressado, seu corpo produz mais cortisol. Esse hormônio, necessário ao organismo em pequenas doses, pode diminuir o desejo sexual quando há excesso. Portanto, antes de dormir, encontre uma maneira de clarear sua mente e liberar o estresse do dia, seja um banho quente ou ouvindo uma música relaxante.

Dica: Delicie-se com fantasias sexuais – pensar em sexo aumentará seu desejo e aumentará a probabilidade de iniciá-lo.

6. Coma limpo

Um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine encontrou uma ligação entre colesterol alto e mulheres com dificuldade em excitação e orgasmo. Quando o colesterol se acumula nas artérias, ele restringe o fluxo sanguíneo, mesmo para a área pélvica. Isso pode levar à diminuição da sensação vaginal, dificultando o alcance do orgasmo.

Dica: Mantenha seu colesterol em uma faixa saudável, carregando frutas e legumes e reduzindo gorduras animais e produtos com leite integral.

7. Examine seu relacionamento

Um baixo desejo sexual também pode ser um sinal de problemas de relacionamento fora do quarto. Sejam questões menores ou algo mais sério, a ajuda profissional de um casamento ou de um terapeuta familiar pode abrir as linhas de comunicação novamente. Se o único problema no relacionamento é o sexo, procurar um terapeuta sexual pode ser útil.

Dica: Tenha um dia de spa juntos – estudos mostram que as salas de vapor aumentam o fluxo sanguíneo e aumentam naturalmente a libido.

8. Faça seus Kegels

Os exercícios do assoalho pélvico, ou exercícios de Kegel, podem melhorar sua consciência dos músculos envolvidos no orgasmo. Para fazer esses exercícios, aperte os músculos pélvicos como se estivesse parando um fluxo de urina, depois segure, relaxe e repita. Você pode fazer isso várias vezes ao dia, mesmo enquanto estiver andando, assistindo TV ou em sua mesa.

Dica: comece com pelo menos quatro ou cinco repetições de espera de dois segundos, três vezes ao dia e trabalhe até 10 segundos.

9. Yoga

O yoga faz mais do que apenas torná-lo flexível – também pode aumentar a libido, de acordo com o Journal of Sex and Marital Therapy. O Yoga o torna mais familiar com o seu corpo e ajuda a entrar em contato com a sua sexualidade. Também pode melhorar seus orgasmos, aumentando o fluxo sanguíneo lá em baixo.

Dica: A Kneeling Core Plank é particularmente boa para aumentar o desejo sexual feminino.

10. Contato físico

De mãos dadas com o seu marido é doce, mas também pode melhorar o sexo? Definitivamente – até pequenos atos de tocar seu parceiro – especialmente espontaneamente – solicitam que seu corpo libere o hormônio ocitocina, que pode aumentar a proximidade e a excitação. Estudos mostraram que mesmo abraços de 20 segundos podem ajudar as pessoas a se sentirem mais ligadas.

Dica: abrace e abraça seu homem sempre que puder e escolha momentos inesperados para tocar em seu marido para despertar sentimentos de intimidade e provocar desejo sexual.

Todas as variedades de chá verde têm um enorme reconhecimento como bebidas saudáveis, que beneficiam especialmente o sistema circulatório e o cérebro, graças aos seus poderosos compostos antioxidantes.

Mas o estudo, liderado pelo Dr. Zhaoping Li e publicado no European Journal of Nutrition, prova pela primeira vez que o chá preto melhora a função intestinal e hepática , favorecendo uma melhor composição da microbiota digestiva.

Essa ação sobre os microrganismos que hospedamos no sistema digestivo favorece o controle do peso e pode prevenir a obesidade e o diabetes.

CHÁ PRETO REDUZ ACÚMULO DE GORDURA

Os cientistas da UCLA explicam os mecanismos peculiares que o chá preto coloca em operação.

Enquanto os polifenóis antioxidantes do chá verde (catequinas) são capazes de atravessar as paredes do intestino delgado e chegar rapidamente ao sangue, os polifenóis do chá preto (flavonóis) são maiores, mas não são absorvidos nessa parte do sistema digestivo e atingem para o intestino grosso, onde servem como alimento para bactérias benéficas. Portanto, o chá preto é um alimento prebiotico.

Quatro grupos de camundongos que receberam diferentes dietas e extratos de chá preto foram usados ​​para realizar o estudo. As análises mostraram que o chá preto diminui a população de bactérias relacionadas à obesidade e aumenta as que estão associadas a um menor acúmulo de gordura corporal.

Especificamente, o chá preto estimula o crescimento de uma bactéria chamada Pseudobutyrivibrio, que pode explicar as diferenças encontradas entre os efeitos do chá verde e do chá preto.

Essas bactérias produzem ácidos graxos de cadeia curta que atingem o fígado, onde melhoram a eficiência metabólica e favorecem menos acúmulo de gordura.

O CHÁ PRETO É MAIS DIGESTIVO

Algumas pessoas experimentam inchaço e outro desconforto digestivo depois de beber chá verde. Essas pessoas podem beber tranquilamente chá preto que, de fato, pode ser usado como remédio preventivo contra o desconforto digestivo.

De qualquer forma, o chá verde e o chá preto são benéficos. Mas existem muitos outros estudos sobre as propriedades do verde, provavelmente devido ao interesse tradicional dos pesquisadores japoneses.

Os cientistas da UCLA dizem que a pesquisa sobre o chá preto está apenas começando.

COMO BEBER UMA BOA XÍCARA DE CHÁ PRETO

Em torno do chá verde, há toda uma cultura que atinge seu auge na chamada cerimônia do chá. Mas, para tomar uma boa xícara de chá preto, você também pode seguir um ritual preciso:

  • Selecione seu chá da mais alta qualidade , mesmo que seja um pouco mais caro. Quem compra a granel é mais completo e mantém suas qualidades melhor do que aquelas que foram ensacadas. E se for produção orgânica, estará livre de pesticidas.
  • Não deixe ferver água em infusão. Idealmente, a temperatura deve estar entre 90 ° C e 95 ° C. Temperaturas mais altas danificam o aroma.
  • Como regra geral, se quisermos obter o melhor sabor , não o deixaremos infundir por mais de 3 minutos . Mas se quisermos aumentar a concentração de substâncias benéficas, podemos prolongá-lo até 5 minutos, embora o sabor seja mais amargo. É conveniente seguir as instruções do profissional de marketing para cada variedade de chá.
  • Você pode adicionar algumas gotas de limão e algum adoçante saudável, como estévia , açúcar de coco, açúcar de bétula ou açúcar de cana. No entanto, doce não é necessário.
  • Tome-o em pequenos goles.